fbpx
Escolha uma Página
Zico, o maior artilheiro do Maracanã
BLOG-06-ZICO

Arthur Antunes Coimbra, mais conhecido como Zico, já nasceu flamenguista. Nascido no Rio de Janeiro, assim como seus irmãos, Zico ganhou uma camisa do Rubro Negro da Gávea ao nascer.

O amor pelo futebol veio naturalmente. Como qualquer menino no Rio de Janeiro. Mas a paixão era reforçada por seus dois irmãos mais velhos, que jogavam no América.

Nenhum tinha o talento do Zico. Ainda criança, o pequeno craque já reunia multidões para assisti-lo nos campinhos de terra que jogava no Rio.  Um jornalista acabou em uma dessas peladas e resolveu levar o craque para o Flamengo aos 13 anos de idade.

O clube gostou da habilidade de Zico, mas não agradava sua estatura. O pequeno atleta conseguiu virar o jogo.

Mesmo na adolescência, Zico já fazia dietas rígidas, tomava injeções de hormônio, treinava musculação e até perdia alguns jogos para crescer e ganhar peso.

Estreia Profissional

Em 1971, com 18 anos, Zico estreava no Flamengo. Foi um ano que o clube ficou sem títulos, e o atleta fez apenas dois gols. Mas Zico também era titular do time pré-olímpico, inclusive marcando um gol que classificaria o Brasil para as Olimpíadas de 1972.

Olimpíadas que Zico acabou não indo, por estar sem jogar no profissional do Flamengo a mando de Zagallo. A lenda do nosso futebol achou que o atleta tinha sido lançado prematuramente. Esta decepção foi tão profunda no começo da carreira do atleta que ele pensou até em desistir da bola, ficou sem aparecer no Flamengo por dez dias.

Titularidade

Em 1973 Zico voltou para o profissional, mas ainda frequentava o banco de reservas. O Flamengo foi campeão da Taça Guanabara naquele ano.

Em 1974, Zico assumiu a titularidade absoluta e começou a usar a camisa 10, manto que jamais largou até o fim da carreira no time.

Maior Ídolo do Flamengo

Mesmo com toda descrença no começo, Zico acabou se tornando o maior ídolo da história do clube, um dos responsáveis pela era de ouro do Rubro Negro nas décadas de 70 e 80.

Os recordes são expressivos e praticamente imbatíveis. Zico foi tri campeão brasileiro pelo Flamengo. Também é o maior goleador do time, com a incrível marca de 509 tentos.

Zico também foi campeão da Libertadores e da Copa Intercontinental pelo clube. O Galinho reinou também em seu estado natal, ganhando sete campeonatos cariocas, nove Taças Guanabara e três Taças Rio.

Zico jogou de 1973 até 1990 no clube, essa sequência foi interrompida em 1983, quando ele ficou por dois anos jogando na Udinese, até voltar para o Rubro Negro da Gávea em 1985.

O maior Craque sem uma Copa do Mundo

Se é que faltou algo na carreira do Galinho, foi uma Copa do Mundo. Zico participou de três copas durantes a carreira, mas infelizmente nunca conseguiu levantar a taça.

Sua primeira Copa foi em 1978 na Argentina. O Brasil acabou eliminado depois de um resultado obscuro em uma partida entre Argentina e Peru. Mas mesmo se nossa seleção se classificasse, Zico não jogaria por estar lesionado.

A segunda copa de Zico foi em 1982. A Seleção Brasileira era considerada o melhor time da competição, e um dos melhores times que já vestiram a camisa amarela. Mas infelizmente, Zico acabou voltando para casa depois de uma derrota para Itália por 3×2. O Galinho foi eleito o melhor camisa dez da competição.

A última copa de Zico foi em 1986, quando não estava na sua melhor forma física.

Em 1985, Zico sofreu uma entrada violenta de um jogador do Bangu, isso foi um divisor de águas na carreira do atleta, seu joelho nunca mais foi o mesmo.

Mesmo não estando 100%, o Brasil não poderia ficar sem seu camisa dez. Zico acabou jogando com problemas no joelho.

Tele Santana, o técnico do Brasil, guardou Zico até as fases finais.

Em uma partida decisiva contra França, Zico acaba entrando no segundo tempo e faz uma jogada genial causando um pênalti para o Brasil.

Zico, ainda frio, bate e erra o pênalti, levando o Jogo para uma prorrogação. O tempo extra acaba empatado, e na disputa dos pênaltis, Zico acaba acertando sua cobrança, mas Sócrates e Júlio César não, determinando a desclassificação do Brasil.

Japão e Carreira como Treinador

No final da carreira do jogador no Flamengo, mesmo com algumas intervenções cirúrgicas no joelho, Zico ainda conseguiu ganhar a Copa União em 1987.

Em 1991, Zico foi vendido para o time japonês Kashima Antlers, que jogou até 1994. Zico é considerado o pai do futebol no Japão. Além de acender a paixão dos japoneses pela bola, ele também foi técnico da seleção do país, ganhando a Copa da Ásia em 2004.

Zico também foi técnico na Seleção do Iraque e de outros diversos clubes como o CSKA Moscou, Olympiakos e Fenerbahçe.

O Galinho é atualmente é diretor técnico do Kashima Antlers.

Leia também

20 anos sem Didi

20 anos sem Didi

Dia 12 de Maio, há vinte anos, o futebol brasileiro perdia um de seus maiores nomes. Waldir Pereira, mais conhecido...

Quem foi Garrincha?

Quem foi Garrincha?

Pergunta difícil para responder em algumas palavras.  Manoel Francisco dos Santos, mais conhecido como Mané Garrinha,...